Doença Falciforme

Também conhecida como anemia falciforme, é uma doença genética e hereditária, caracterizada por uma alteração nos glóbulos vermelhos, que perdem a forma arredondada e elástica, adquirindo o aspecto de foice (por isso o nome “falciforme”). Essas características dificultam a passagem do sangue por vasos pequenos e a oxigenação dos tecidos, podendo haver interrupção de fluxo sanguíneo e até morte de tecidos e órgãos.

De acordo com o Ministério da Saúde, a Doença Falciforme atinge entre 25 mil e 50 mil brasileiros, em especial a população afrodescendente.

 

Hemácia normal e hemácia falciforme

Diferença entre hemácia normal e hemácia falciforme.

Doença Falciforme x Traço Falciforme

O gene da anemia falciforme é transmitido pelos pais. Para ser portador da doença, o gene alterado deve ser transmitido pelo pai e pela mãe. Caso apenas um dos pais tenha transmitido o gene da Anemia Falciforme, o filho terá o traço falciforme, ou seja, a característica genética será passada para os descendentes, mas a doença não irá se manifestar e a pessoa viverá uma vida normal.

A doença só se manifesta quando o gene falciforme é transmitido pelos dois pais.

 

Diagnóstico, sintomas e riscos

Os sintomas costumam ser bastante variáveis e, em alguns casos, a anemia falciforme pode apresentar-se assintomática. Dos casos que apresentam sintomas, os mais comuns são dores articulares e abdominais, feridas nas pernas, infecções e anemia crônica.

 

Alguns outros sintomas podem ser observados, como:

– Fadiga intensa;

– Palidez;

– Cor amarelada na parte branca dos olhos;

– Retardo do crescimento e na maturação sexual;

– Problemas neurológicos, cardiovasculares e pulmonares.

 

Feridas de Anemia Falciforme

A obstrução dos vasos sanguíneos pode causar feridas únicas ou múltiplas. Essas lesões costumam surgir nas pernas e pés, em regiões onde a pele é mais fina e sensível, como maléolos, no dorso do pé e próximo ao “tendão de Aquiles”.  Geralmente, são feridas bastante dolorosas e  que exigem tratamento com curativos especiais que aceleram a cicatrização da pele (vamos ver mais sobre esse tipo de curativo logo abaixo).

Entenda as fases do processo de cicatrização de feridas

 

Tratamento e cuidados necessários

A anemia falciforme ainda não tem cura e, portanto, é preciso focar no tratamento para evitar complicações. Por ser uma doença hereditária, é possível detectá-la logo após o nascimento por meio do teste do pezinho. Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, menores as chances de complicações.

Também é importante que o portador conte com acompanhamento de uma equipe multidisciplinar de saúde, com médico, enfermeiro, nutricionista e outros profissionais que possam ser necessários. O tratamento holístico avalia a pessoa como um todo, estabilizando a doença e promovendo a melhora da qualidade de vida.

 

Anemia Falciforme – Tratamento com Membracel

Dentre as técnicas e produtos que auxiliam no tratamento das feridas causadas pela doença está a Membrana Regeneradora Porosa Membracel, um curativo especial indicado para acelerar a cicatrização da pele. Ao ser aplicada, a membrana diminui instantaneamente a dor, pois isola as terminações nervosas.

Por conter poros, a membrana permite a drenagem do excesso de exsudato (secreção da ferida) e favorece as trocas gasosas. Esses fatores auxiliam na formação do tecido de granulação e aceleram a cicatrização da pele.

 

AEnfermeiro aplicando o curativo Membracel

A Membracel acelera a cicatrização de feridas causadas pela Doença Falciforme

 

Veja como utilizar a Membracel como curativo para feridas.

COMENTE ESTA PUBLICAÇÃO