Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A cicatrização de lesões de pele é um processo complexo que envolve diversas etapas, sendo que muitos fatores (internos e externos) podem influenciar. A alimentação é um deles. Existem alimentos que ajudam na cicatrização da pele, enquanto outros podem retardar o processo.

 

Para cicatrizar uma ferida, o organismo precisa que seja fornecida a quantidade ideal de oxigênio e energia, encontradas nos alimentos. A alimentação é responsável também pelas sínteses de proteínas e reações enzimáticas que envolvem vitaminas e minerais.

 

No post de hoje vamos ver quais alimentos podem ajudar na cicatrização da pele (ou atrapalhar) e por quais motivos.

 

Alimentação ajuda na cicatrização da pele

Manter uma dieta equilibrada ajuda na cicatrização da pele.

 

Como ocorre a reconstrução do tecido?

O processo de cicatrização é composto de três fases:

 

_Fase Inflamatória

Definição: ocorre a liberação de mediadores químicos e a ativação do sistema de coagulação sanguínea.

Características: presença de exsudato (secreção da lesão); pode haver edema, vermelhidão e dor.

Duração: 1 a 4 dias

 

_Fase Proliferativa

Definição: proliferação de fibroblastos, que dão origem ao processo de “fibroplasia”; as células se proliferam e resultam em rica vascularização e infiltração de macrófagos.

Características: ao final, há formação do tecido de granulação

Duração: 5 a 20 dias

 

_Fase de Reparo

Definição: é a última fase, onde o tecido formado na fase anterior é remodelado, melhorando a resistência e aspecto da cicatriz.

Características: o realinhamento das fibrinas melhora progressivamente o aspecto da cicatriz, passando do vermelho escuro ao tom rosa claro.

Duração: pode durar meses

 

Saiba mais sobre o processo de cicatrização nesse link.

 

Manter boa alimentação significa ingerir alimentos ricos em vitaminas, nutrientes, proteínas e carboidratos. Além disso, alguns outros cuidados são necessários para que todas essas fases a cicatrização se desenvolvam bem: manter o organismo bem hidratado evite exposição ao sol e use protetor solar diariamente. Esses cuidados resultam na reconstrução do tecido e na suavização da cicatriz.

 

Vamos falar mais sobre como uma dieta equilibrada pode influenciar na cicatrização da pele?

 

Alimentos para cicatrizar a pele

Alimentos ricos em vitaminas, nutrientes, proteínas e carboidratos ajudam na regeneração da pele

 

Por que a alimentação é importante?

Além de ajuda a evitar doenças como diabetes, hipertensão, obesidade e gastrite, manter uma dieta balanceada é fator coadjuvante no tratamento de lesões de pele. Enquanto uma nutrição precária interfere no processo de cicatrização e retarda a cura, uma boa alimentação pode otimizar os resultados.

A boa alimentação reduz riscos de infecções e melhora a velocidade e qualidade da cicatrização.

 

A dieta ideal para cada pessoa depende do tipo de problema e da avaliação nutricional do paciente (feita pelo nutricionista ou nutrólogo). Outros fatores que podem influenciar na definição da dieta são: idade, sexo, atividade física e estágio da doença.

O profissional avalia quais nutrientes estão escassos no organismo e qual a melhor forma para reposição.

 

nutricionista indica alimentos para cicatrização da pele

O estado nutricional do paciente deve ser avaliado por um profissional de saúde.

 

Alguns nutrientes são especialmente importantes no processo de cicatrização de feridas. Proteínas, carboidratos e gorduras auxiliam na regeneração tecidual. Vitaminas A, C, E e zinco são importantíssimos por sua ação antioxidante.

 

 

Alimentação e cicatrização

Do ponto de vista nutricional, cada componente dos alimentos tem uma função. Lesões de difícil cicatrização ou feridas recorrentes podem exigir uma dieta hiperproteica ou hipercalórica.

 

As proteínas favorecem a formação de novos vasos sanguíneos, na proliferação dos fibroblastos e na síntese de colágeno. Os carboidratos fornecem energia para garantir a atividade dos leucócitos, macrófagos e fibroblastos. As gorduras são responsáveis pela formação de novas células.

Já a vitamina A favorece a síntese e a ligação cruzada do colágeno, que oferece resistência ao tecido regenerado. A vitamina C auxilia na resposta imunológica e na resistência do colágeno.

 

É importante manter boa ingestão de água, suco de frutas naturais e água de coco.

 

 

Tabela de alimentos que ajudam ou prejudicam a cicatrização da pele

Seja nos cuidados pós-operatórios, em lesões causadas por acidentes, queimaduras ou outros tipos de feridas, é importante ingerir alimentos que ajudam na cicatrização e evitar as opções que podem dificultar o processo de reepitelização.

Alimentos que contém zinco, por exemplo, são amigos da cicatrização porque estimula a formação de colagenase, elemento essencial para boa cicatrização. Felizmente, o zinco é facilmente encontrado em carnes, peixes e vegetais com folhas verdes escuras.

 

Por outro lado, alguns alimentos do nosso cotidiano não são indicados. Alguns deles (como a carne suína, por exemplo) prejudicam o estágio final da cicatrização, pois estimulam a formação de colágeno em excesso e de forma desordenada, o que causa uma “supercicatrização”, levando a queloides.

Fizemos uma lista com os principais alimentos que devem estar à mesa para ajudar na cicatrização e aqueles que devem ser deixados de lado.

 

Alimentos que AJUDAM na cicatrização da pele

Tipo de alimento

Por que ajuda?

Onde encontrar?

Peixes e carnes magras

Peixes são fonte de ômega-3, uma gordura com ação anti-inflamatória. Os cortes magros de carne vermelha proporcionam aminoácidos essenciais para formação de colágeno.

Peixes: sardinha, atum, salmão e outros.

Carnes: alcatra, coxão mole, lagarto, músculo e filé mignon.

Vegetais de coloração roxa

A tonalidade roxa é sinal de que o alimento contém antocianina, um poderoso antioxidante.

Beterraba, berinjela e cereja.

Nozes e castanhas

Contém gorduras benéficas, com poder anti-inflamatório. Além disso, são fontes de zinco, que ajuda no equilíbrio da produção de colágeno.

Nozes, castanhas-do-pará, avelãs

Frutas com vitamina C

Além de antioxidantes, contém vitamina C, nutriente essencial para formação de colágeno.

Acerola, laranja, pêssego.

Carboidratos

São fonte de energia e contribuem para divisão e migração celular.

Cereais (milho, trigo, aveia), pães (trigo integral e de centeio), macarrão, batata e arroz.

Vitaminas e minerais

Participam dos processos celulares relacionados ao metabolismo energético. Auxiliam na reparação e crescimento tecidual, condução do impulso nervoso e transporte de oxigênio.

São encontrados em diversos alimentos, principalmente frutas, óleos vegetais e leguminosas.

 


 

Alimentos que PREJUDICAM a cicatrização da pele

Tipo de alimento

Por que prejudica?

O que evitar?

Camarão

Contém elevada concentração de quitosana, uma molécula que leva à inflamação da pele.

Camarão

Produtos industrializados

Além de favorecer inflamações, são alimentos com muito sódio, que causa inchaço e atrapalha a cicatrização.

Congelados, sorvetes, biscoitos e salgadinhos.

Carne do porco

Causa inflamação na pele e pode levar à produção exacerbada de colágeno e causar uma “supercicatrização” que resulta em queloide.

Carnes de porco de maneira geral.

Carnes vermelhas com gordura

A gordura dificulta a regeneração e formação do tecido novo.

Picanha, cupim, costela.

Pimentas

A capsaicina, substância encontrada na pimenta, acaba sendo agressiva para a pele.

Pimentas em geral.

 

 

 

Como falamos, por compreender inúmeros processos, a cicatrização envolve diversos fatores que dão suporte ao processo de regeneração tecidual.

Além de contar com o suporte de profissionais capacitados, como o enfermeiro estomaterapeuta, fatores como nutrição e hidratação estão diretamente ligados ao sucesso do tratamento de lesões de pele.

Vale a pena se dedicar para que a cicatrização leve aos melhores resultados.

COMENTE ESTA PUBLICACIÓN