Queimaduras

Queimaduras de pele podem ser classificadas de acordo com o tipo de agente causador (queimadura solar, queimadura térmica, queimadura química, etc) e, também, conforme o comprometimento do tecido e região afetada.

Avaliar profundidade da lesão e comprometimento da área queimada é essencial para identificar o grau da queimadura e, então, prestar os primeiros atendimentos e, se for o caso, buscar atendimento médico.

 

As queimaduras podem atingir a pele e seus anexos (pelos, unhas e glândulas) e danificar desde as camadas superficiais às camadas mais profundas, podendo atingir músculos, tendões e até ossos.

Conheça a Membracel, o curativo que acelera a cicatrização da pele e diminui a dor já na primeira aplicação.

COMO IDENTIFICAR O GRAU DE UMA QUEIMADURA?

O tratamento de uma queimadura varia de acordo com o grau da queimadura e, portanto, é importante saber identificar os tipos de queimaduras, entendendo a complexidade do quadro.

Queimaduras de Primeiro Grau

São lesões superficiais, cujas principais características são vermelhidão, inchaço e dor (leve a moderada).

 

Não surgem bolhas e a pele não se desprende. Pode resultar em cicatriz escurecida, mas que, geralmente, volta ao normal com o tempo.

Queimaduras de Segundo Grau

Já é uma lesão um pouco mais profunda, que atinge a primeira e segunda camadas da pele (epiderme e derme).

É comum o surgimento de bolhas e, também, o desprendimento total ou parcial da pele.

As terminações nervosas ficam expostas e, portanto, as dores são mais intensas.

Queimaduras de Terceiro Grau

São lesões graves e que, inclusive, podem ser fatais. A queimadura afeta todas as camadas da pele, podendo, inclusive, comprometer tecidos mais profundos, como músculos, ossos e órgãos. A área queimada pode ficar esbranquiçada ou escurecida.

Esse tipo de queimadura danifica as terminações nervosas e, portanto, a vítima passa a não sentir dores.

As cicatrizes são complexas e podem comprometer a movimentação do membro.

PRINCIPAIS CAUSAS DE QUEIMADURAS

Queimaduras térmicas

Causadas por fontes de calor, como fogo, líquidos ferventes, vapores e objetos quentes.

Queimaduras solares

Causadas pelo excesso de exposição ao sol. Costumam ser bastante dolorosas.

Queimaduras químicas

Provocadas pelo contato de determinadas substâncias químicas com a pele (ácidos, soda cáustica e produtos químicos fortes).

Queimaduras por eletricidade

Provocadas por choque ou descargas elétricas (raios).

ACIDENTES COMUNS QUE CAUSAM QUEIMADURAS

A grande maioria dos acidentes envolvendo queimaduras ocorrem no ambiente domiciliar, em especial na cozinha. Líquidos quentes e materiais inflamáveis estão no topo da lista.

Algumas épocas e comemorações fazem com que o índice de acidentes aumente muito. No inverno, por exemplo, as pessoas costumam ingerir mais líquidos quentes, como chás, sopas e caldos quentes. Aquecedores, lareiras e as famosas fogueiras das festas juninas também são itens que merecem atenção.

COMO EVITAR ACIDENTES COM QUEIMADURAS?

  • Evite ao máximo que crianças entrem na cozinha enquanto estiver cozinhando;
  • Nunca prepare refeições com crianças no colo;
  • Dê preferência para utilizar as bocas de trás do fogão e sempre deixe os cabos das panelas virados para trás;
  • Se tiver crianças em casa, evite utilizar toalhas de mesa (elas podem puxar a toalha e derramar alimentos quentes sobre elas mesmas);
  • Nunca jogue combustíveis (gasolina, álcool ou solvente) para acender lareiras, churrasqueiras ou fogueiras;
  • Não mexa no fogão, fogueiras ou fogos de artifícios se estiver sob o efeito de álcool;
  • Nunca deixe crianças sozinhas em cômodos com lareira ou aquecedor acesos.

ME QUEIMEI, E AGORA?

Se mesmo com todos esses cuidados a queimadura acontecer, a primeira coisa a se fazer é colocar o membro afetado sob água corrente (em temperatura ambiente). Essa atitude ajuda a resfriar o local, interrompendo o processo de queimadura e aliviando a dor.

Importante: NUNCA aplique gelo sobre a queimadura. O gelo também queima e pode agravar ainda mais a lesão.

Na sequência, dirija-se ao pronto socorro para que o médico possa avaliar o grau da queimadura e indicar o melhor tratamento. Queimaduras no rosto, mãos, região íntima ou cuja extensão ultrapassa o tamanho da palma da mão necessitam de cuidados médicos com urgência.

Queimaduras de primeiro grau geralmente são tratadas em casa, com pomadas cicatrizantes e loções hidratantes. Já as queimaduras de segundo e terceiro grau necessitam de atendimento especializado e tratamentos especiais.

O tratamento de uma queimadura pode variar de acordo com a extensão, região do corpo afetada e o agente causador da queimadura (fogo, escaldadura, líquido inflamável, eletricidade, produto químico, etc). Portanto, é preciso buscar a avaliação de um profissional de saúde para limpeza da lesão e escolha do tratamento correto.

Colocar o membro afetado sob água corrente ajuda a resfriar a lesão e interromper o processo de queimadura

O QUE NÃO FAZER EM CASOS DE QUEIMADURAS?

  • Nunca passe produtos caseiros na queimadura, como margarina, pasta de dente ou café. Esses produtos prejudicam a avaliação do médico e, ainda, podem contaminar a lesão;
  • Nunca tente descolar pedações de tecido ou plástico que estiverem colados à pele. Esse é um procedimento delicado que deve ser realizado pelo médico;
  • Nunca estoure as bolhas causadas por uma queimadura. Se essa for a melhor conduta, o médico deverá realizar o procedimento no hospital.

 

TRATAMENTO DE QUEIMADURAS COM A MEMBRACEL

A Membracel é altamente indicada para o tratamento de Queimaduras de Segundo Grau. Além de aliviar a dor já na primeira aplicação, a Membrana Regeneradora Porosa Membracel estimula o processo de cicatrização e contribui para uma regeneração mais rápida.

A membrana favorece a drenagem do excesso de exsudato (secreção da lesão) e as trocas gasosas, mantendo a umidade ideal no leito da lesão e estimulando a regeneração tecidual.

Nos casos de queimaduras de segundo grau, geralmente, uma única aplicação de Membracel é suficiente para a cicatrização total da pele, sem a necessidade de troca da membrana.

BENEFÍCIOS DA MEMBRACEL

  • Acelera a cicatrização
  • Diminui a dor
  • Não causa reações alérgicas
  • Fácil aplicação
  • Protege a lesão
  • Permite a drenagem das secreções
  • Favorece a formação de cicatrizes mais amenas

COMO APLICAR A MEMBRACEL EM QUEIMADURA?

Sugerimos que a Membracel seja aplicada após a limpeza da lesão pelo profissional de saúde, que deve remover bolhas rotas e tecidos desvitalizados presentes na queimadura. Na sequência, basta seguir os passos abaixo:

1 – Lave a lesão com soro fisiológico ou solução específica para limpeza de feridas (como Prontosan ou Aquasept).

2 – Posicione a membrana sobre a lesão, cuidando para que ultrapasse os bordos da lesão em 1 cm.

3 – Umedeça a membrana com soro fisiológico, acomodando-a sobre a lesão com o auxílio e uma gaze. Garanta que a Membracel fique em contato com todo o leito da lesão.

4 – Aplique gaze sobre a membrana para auxiliar na drenagem do excesso de exsudato (secreção) e fixe-a com faixa ou fita micropore.

5 – Troque o curativo secundário (gaze) a cada 2 dias ou sempre que estiver úmido e perca a capacidade de absorção.

IMPORTANTE!

Algumas dúvidas podem surgir durante o tratamento de Queimaduras com a Membracel. Portanto, separamos algumas dicas para garantir que o resultado do tratamento seja o melhor possível.

Alteração de cor da Membracel: em alguns casos, o exsudato da lesão (secreção) pode fazer com que a membrana adquira coloração amarelada. Não se assuste. Essa é uma característica normal da membrana e, caso não haja dor ou odor forte, o tratamento deve seguir normalmente.

Tempo de permanência da Membracel: em queimaduras de segundo grau, a Membracel pode permanecer na lesão por até 12 dias. Em muitos casos, uma única aplicação é necessária para cicatrização total da pele. Entretanto, é preciso trocar o curativo secundário (gaze) sempre que estiver úmido, higienizando a lesão sobre a membrana (sem retirá-la) com soro fisiológico.

Não tente puxar ou retirar a Membracel seca: após a aplicação, a membrana adere ao leito da lesão. Não tente retirar a membrana sem antes umedecê-la, pois isso pode prejudicar o processo de cicatrização. Caso seja necessário trocar a membrana, umedeça-a com soro fisiológico para que se solte com facilidade.

 

Depoimentos

Conheça Outras Páginas