Cicatrização cutânea é o termo que se refere ao processo de reparação tecidual da pele, no qual o tecido lesionado é substituído por um tecido novo. A reparação das camadas da pele é composta por diversos fatores, como a regeneração de células especializadas e a formação do tecido de granulação.

cicatriz na pele após a cicatrização de lesão ou ferida

O que é?

Após identificar uma lesão, o organismo inicia o processo de cicatrização como meio de proteger o corpo, para que a ferida não se torne uma porta de entrada para infecções e outras complicações.

Cada organismo é único e reage de uma maneira ao processo de cicatrização da pele. O tipo de tratamento e até alguns fatores externos influenciam diretamente na resposta do paciente. Faixa etária, estado nutricional, existência de doenças crônicas, tabagismo e obesidade são informações que podem acelerar ou retardar o processo de cicatrização.

 

Tipos de cicatrização

Podemos listar 3 tipos de cicatrização, que são:

     – Cicatrização de primeira intenção: ocorre, geralmente, em lesões causadas por objetos cortantes. A ferida é fechada por aproximação de suas bordas, pois há pouca perda tecidual e baixo índice de complicações. A lesão fecha entre 4 e 10 dias e a cicatriz é linear.

     – Cicatrização de segunda intenção: quando há perda acentuada de tecido. As bordas da ferida não se unem e, portanto, esse espaço precisa ser preenchido por tecido de granulação que, na sequência, irá reepitelizar. O processo todo pode durar meses.

     – Cicatrização de terceira intenção: o processo envolve limpeza, desbridamento (retirada dos tecidos mortos) e, posteriormente, fechamento da lesão por meio de suturas, enxertos ou retalhos. O resultado estético é intermediário.

 

Fases da cicatrização

São 3 as fases da cicatrização: inflamatória, proliferativa e de reparo.

     – Fase Inflamatória
Pode durar de 1 a 4 dias, variando de acordo com a extensão e o tipo da lesão. É caracterizada pela presença de secreção (exsudato). Nessa fase pode haver edema, vermelhidão e dor porque ocorre a liberação de mediadores químicos e a ativação do sistema de coagulação sanguínea.

     – Fase Proliferativa
É a fase da regeneração, que pode durar de 5 a 20 dias. Como o nome diz, as células se proliferam, resultando em rica vascularização e infiltração de macrófagos. Somados, esses processos formam o tecido de granulação, parte essencial da cicatrização da pele.

     – Fase de Reparo
Essa última fase pode durar meses. O tecido formado na fase anterior é remodelado para aumentar sua resistência. Para amenizar o aspecto da cicatriz, as fibras são realinhadas, o que melhora progressivamente sua tonalidade, passando do vermelho escuro ao tom rosa claro.

 

4 fatos importantes sobre o tecido de granulação

1 – É resistente à infecções;

2 – O epitélio migrará sobre sua superfície;

3 – Dá suprimento para os fibroblastos produzirem colágeno;

4 – Ajuda no processo de contração da ferida (redução do tamanho da lesão).

 

Mesmo que a cicatrização cutânea possa variar de acordo com o caso e características do paciente, alguns cuidados podem ajudar no processo de reepitelização, como manter uma dieta equilibrada e beber, no mínimo, 2 litros de água por dia. Quer saber outras dicas para acelerar a cicatrização da pele? Veja esse post.

COMENTE ESTA PUBLICAÇÃO

WhatsApp chat