A membrana regeneradora porosa é produzida por meio de um processo biotecnológico desenvolvido com tecnologia 100% própria. Em 1992, o engenheiro João Carlos Moreschi, que trabalhava com celulose teve contato com a bactéria capaz de produzir a celulose. Foi quando começou a pesquisar e desenvolveu o processo de produção da membrana regeneradora. A primeira membrana criada não tinha poros e ainda era impura.

Então, com o aperfeiçoamento do processo, chegou-se a uma membrana purificada. Outra grande revolução no produto foi a identificação da necessidade de uma membrana com poros para uso em curativos. Os poros permitem que o exsudato vaze, limpando a ferida e promovendo a regeneração da pele. Com isso, chegou-se ao produto oferecido hoje.  A membrana regeneradora porosa é produzida com material maleável, que adere à pele, não causa alergias e promove a dessensibilização da ferida.

COMENTE ESTA PUBLICAÇÃO

WhatsApp chat