Empresa paranaense responsável pelo desenvolvimento da membrana ministra palestra em São Paulo

Neste mês de abril a Membracel – empresa responsável pela produção de membranas porosas para regeneração da pele – participa do 4º Seminário de Saúde na Câmara Municipal de São Paulo (14/04), com a palestra “Membracel: uma revolução no tratamento das lesões da pele”. Além disso, a empresa promove, também, uma apresentação para a turma de enfermagem do Instituto Federal do Paraná (IFPR), no dia 13 deste mês.

 

Segundo Thiago Moreschi, gerente administrativo da Membracel, a participação no Seminário de Saúde em São Paulo é muito importante. “Através de eventos como o Seminário, temos a oportunidade de comprovar a eficiência da membrana regeneradora porosa, apresentando casos de pacientes que possuíam feridas crônicas e de difícil cicatrização e que foram beneficiados pelo uso da membrana. Além disso, podemos realizar parcerias com profissionais de saúde e orientá-los no uso do produto”, afirma.

 

Segundo Antônio Rangel, enfermeiro e especialista nas áreas de estomaterapia (tratamento de feridas, estomas e incontinência urinária e fecal) e podiatria clínica pela PUC-PR e pela UNIFESP, a membrana porosa é capaz de diminuir o custo do tratamento das lesões de pele, pois permite que o paciente permaneça mais tempo com o curativo, sem trocas. “Com a membrana, há a diminuição no custo do tratamento e, também, redução de tempo, pois a membrana promove uma regeneração mais rápida dos tecidos. Além disso, a porosidade é um diferencial, permitindo a passagem da secreção e garantindo uma umidade controlada do ferimento”, destaca.

 

A membrana regeneradora porosa atinge, ainda, o conceito médico de “curativo ideal”, uma vez que permite trocas gasosas, promove o isolamento térmico, permite a remoção sem trauma ou dor para o paciente, acelera o processo de cicatrização e, também, diminui a dor.

 

Sobre a Membracel

 

Presente no mercado há 12 anos e com sede no Paraná, a Membracel Produtos Biotecnológicos foi criada com o intuito de viabilizar a realização de pesquisas com foco no desenvolvimento, avaliação, produção, fornecimento e aprimoramento de membranas regeneradoras destinadas ao tratamento de lesões de pele.

 

O grande avanço da empresa se deu com o desenvolvimento da membrana de celulose bacteriana porosa, batizada de Membracel, pelo médico angiologista Júlio Siqueira e pelo engenheiro João Carlos Moreschi. Capaz de substituir temporariamente a pele humana, a membrana promove a rápida regeneração em lesões causadas por queimaduras, úlceras de membros inferiores ou em qualquer outra situação onde ocorra a falta da epiderme ou da derme. Além de ter sua comercialização autorizada pelo Ministério da Saúde, a membrana foi aprovada, também, pelo FDA (Food and Drug Administration), órgão norte-americano responsável pela segurança e eficácia dos medicamentos. Sua tecnologia e desenvolvimento são patenteados pela Membracel, que possui, ainda, a patente da membrana regeneradora sem poros.

 

Atualmente, a membrana é distribuída para diversos hospitais e órgãos públicos do país, tais como: Hospital-geral de Curitiba (Ministério da Defesa – Exército Brasileiro), Universidade de São Paulo (USP), Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Fundo Municipal de Saúde Almirante Tamandaré, Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (Fundo Estadual de Saúde), Hospital Universitário de Maringá (UEM), entre outros.

COMENTE ESTA PUBLICAÇÃO

WhatsApp chat