No primeiro post da série feridas de pele falamos sobre causas e prevenção, no segundo sobre algumas das principais dúvidas quando o assunto é ferida. Hoje, continuando nesse tema, o enfermeiro estomaterapeuta da Membracel, Antonio Rangel, irá esclarecer algumas questões sobre curativo. Confira:

Por que devo usar um curativo na ferida?

O curativo, como função básica, evita a contaminação da ferida e absorve a secreção. Curativos mais tecnológicos podem ter outras funções como possibilidade de trocas gasosas e drenagem das secreções, promover uma rápida regeneração da pele e manter a área da lesão úmida para proteger terminações nervosas e proporcionar o alívio da dor.

Posso molhar o curativo?

Depende do tipo de curativo. Geralmente é aconselhável que o curativo seja protegido durante o banho, evitando a contaminação do ferimento.  Em feridas agudas (de fácil resolução, como cortes e escoriações simples) geralmente não há problema em molhar o curativo. Entretanto, o mais indicado é que após molhado, o curativo seja trocado assim que possível. No caso das feridas crônicas, é importante seguir a orientação médica, pois cada caso tem uma resposta.

Qual o melhor tipo de curativo?

Isso será determinado pelo tipo da ferida. Nas mais simples, podem ser feitos curativos com gaze. Para as lesões mais complexas, é necessário consultar um profissional da área da saúde para indicar o curativo mais adequado, como também a frequência de troca, os cuidados básicos etc. Existem no mercado curativos desenvolvidos especificamente para determinados tipos de feridas, que ajudam no tratamento e aceleram a cicatrização.

Qual o diferencial da Membracel?

A Membracel é uma membrana de celulose bacteriana porosa capaz de substituir temporariamente a pele humana e promover a rápida regeneração. Possui as características de curativo ideal, tornando-se uma ótima indicação para diversas aplicações. A Membracel permite as trocas gasosas e drenagem das secreções; não deixa resíduos e não causa alergia em contato com a pele; promove rápida regeneração da pele, acelerando a cicatrização; mantém a área da lesão úmida, protegendo terminações nervosas e, assim, proporcionando o alívio imediato da dor e também possibilita a visualização da lesão e o controle da evolução. A membrana de celulose Membracel pode ser usada em lesões e feridas de pele, como queimaduras, escoriações, úlceras de pressão ou escaras, úlceras arteriais e venosas, feridas do pé diabético, feridas cirúrgicas, lesões causadas pela epidermólise bolhosa, lesões pós cauterização ou laser ou em qualquer outra situação onde ocorra a falta da epiderme ou da derme

COMENTE ESTA PUBLICAÇÃO

WhatsApp chat