5- cred Marcelo Krelling

O enxerto cutâneo é um procedimento cirúrgico realizado em situações onde ocorre a perda da pele, geralmente após acidentes, feridas cirúrgicas, ulcerações vasculares ou queimaduras profundas. Esse processo é caracterizado pela retirada de uma porção de tecido de uma área saudável do corpo que é colocada sobre a parte lesionada. A enxertia é indicada quando o ferimento não tem perspectiva de melhora com curativos, reduzindo a área exposta, diminuindo a probabilidade de contaminações e acelerando o processo de cicatrização.

Para uma boa recuperação, tanto da área receptora quanto da região doadora, os cuidados pós-operatórios são essenciais. Nas áreas doadoras, a Membracel tem se mostrado muito eficiente, pois proporciona rápida cicatrização devido às suas propriedades de substituição temporária da pele, ajudando a epitelizar a região, em média, de 7 a 10 dias. Além disso, sua utilização dispensa trocas frequentes, o que mantém o leito da lesão úmido e protege as terminações nervosas, diminuindo significativamente a dor na região.

A utilização da Membracel na área receptora vai depender do tipo de enxerto realizado. Nos casos em que existe a orientação médica, a membrana auxilia na aderência da pele enxertada, pois evita que o curativo secundário grude, diminuindo a necessidade de manipulação da região e minimizando riscos de infecção.

COMENTE ESTA PUBLICAÇÃO

WhatsApp chat