Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A recuperação do pós operatório exige alguns cuidados que podem ajudar na recuperação da pele e evitar a formação de cicatrizes de cirurgias. Nesse post vamos falar sobre como ocorre o processo de cicatrização, como tratar cicatrizes de cirurgias, quais os cuidados e, ainda, o que fazer caso os pontos se rompam.

 

O processo de cicatrização é uma reação natural do organismo ao buscar manter a integridade da pele. Sempre que, por algum motivo, a pele é rompida, diversos fatores orgânicos se unem na tentativa de recuperar o tecido comprometido.

A cicatrização após cirurgias funciona da mesma forma, mesmo que o rompimento da pele seja proposital e premeditado.

 

Uma cicatriz de boa qualidade é plana, fina e com coloração semelhante ao restante da pele. Dessa forma, acaba passando despercebida (ou quase).

 

Mão com cicatrizes de cirurgias

 

Como funciona a cicatrização de uma cirurgia?

 

O processo de cicatrização não é uma fórmula pronta que funciona da mesma maneira para todo mundo. Alguns fatores influenciam diretamente na resposta que o organismo dá ao rompimento da pele:

     – Idade;

     – Estado nutricional;

     – Doenças crônicas pré-existentes (diabetes, hipertensão, etc);

     – Terapia medicamentosa;

     – Tratamento tópico inadequado.

 

Mesmo que cada organismo reaja de uma maneira, é possível identificar três fases em comum no processo de regeneração tecidual:

 

1 – Fase inflamatória

Essa fase dura de 1 a 4 dias, dependendo da extensão e natureza da lesão. É caracterizada pela presença de exsudato (secreção), podendo também haver inchaço, vermelhidão e dor. Nesse período ocorre a ativação do sistema de coagulação sanguínea e a liberação de mediadores químicos.

2 – Fase proliferativa

Podendo durar de 5 a 20 dias, é a fase da regeneração. Aqui ocorre a proliferação de fibroblastos e células, resultando em rica vascularização e infiltração de macrófagos. Juntos, esses fatores formam o tecido de granulação.

3 – Fase do reparo

Essa última fase pode durar meses. É quando ocorre a remodelação do tecido cicatricial (formado na fase anterior). As fibras são realinhadas para aumentar a resistência do tecido e deixar mais ameno o aspecto da cicatriz. Aos poucos, a cicatriz melhora sua tonalidade, passando do vermelho escuro ao tom rosa claro.

 

Como tratar cicatrizes de cirurgias?

No caso de cortes cirúrgicos, assim que o cirurgião retira os pontos, já é preciso dar atenção à cicatriz. Existem tratamentos clínicos e cirúrgicos que apresentam bons resultados estéticos e no controle dos sintomas do processo de cicatrização.

Veja aqui como escolher corretamente o Cirurgião Plástico.

 

O tratamento deve ser indicado pelo profissional de saúde com base na aparência da cicatriz e na fase evolutiva em que ela se encontra.

Existem no mercado tratamentos clínicos não invasivos, como a aplicação de malhas não compressivas, fitas de silicone e, inclusive, massagens que podem ser associadas a hidratantes ou corticoide.

 

Cicatrizes que coçam ou dão fisgadas necessitam de tratamentos cuja finalidade é o controle desses sintomas.

No caso de pacientes com tendência para formação de más cicatrizes, é importante começar o tratamento antes.

Mesmo as cicatrizes cuja estética incomoda, acabam sendo amenizadas com o passar do tempo. Em alguns meses, a cicatrização continua evoluindo, o torna a cicatriz menos notável.

 

Quais os principais cuidados com cicatrizes de cirurgias?

 

As dicas de ouro para cuidar das cicatrizes cirúrgicas são:

     – Hidrate a pele: o processo de cicatrização pode causar coceira na região afetada. Hidratar a pele com creme ou loção hidratante ajuda a aliviar esse desconforto.

     – Não coce: essa sensação de desconforto, coceira e fisgado é natural e diminuirá com o tempo. É importante não coçar para não agredir a cicatriz com arranhaduras.

     – Evite tomar sol: não exponha a cicatriz ao sol enquanto a cicatriz não tenha adquirido a tonalidade normal da pele. Após esse período, use filtro solar sempre que for expor a área da cicatriz ao sol.

     – Siga as orientações médicas: seguir todas as orientações médicas, como tomar corretamente a medicação e repousar no período indicado, é essencial para evitar complicações pós-cirúrgicas.

 

Mulher passando loção hidratante na mão

Hidratar a pele ajuda a aliviar a coceira na região da cicatriz

 

Abertura de cicatrizes de cirurgias

Algumas situações podem causar a abertura do corte, como o desprendimento de alguns pontos por conta de esforço físico ou algum tipo de rejeição do organismo (deiscência*).

Nesses casos, surge uma nova lesão que precisa de ainda mais atenção. Para acelerar a cicatrização da lesão e amenizar as cicatrizes, a indicação é utilizar a Membrana Regeneradora Porosa Membracel.

Por conter poros, a membrana permite a drenagem do excesso de exsudato (secreção da ferida) e favorece as trocas gasosas. Esses dois fatores auxiliam na formação do tecido de granulação, etapa essencial do processo de cicatrização da pele.

 

Aplicação da Membracel para quando os pontos abrem

A Membracel é indicada para casos de deiscência

 

*Veja aqui imagens da evolução de um caso de deiscência pós-abdominoplastia, cujo tratamento foi realizado com a Membracel.

Nesse post falamos sobre outros tipos de cicatrizes, suas características e os cuidados que cada uma delas exige. Vale a pena ler!

COMENTE ESTA PUBLICACIÓN