Das úlceras de membros inferiores, as úlceras varicosas (de origem venosas) são o tipo mais comum. Nesse post vamos abordar esse tipo de ferida e entender qual a relação delas com uma trombose.

Curativo em úlcera varicosa

 

O que é úlcera varicosa?

Úlceras varicosas são lesões de pele que aparecem nos membros inferiores, geralmente na região dos tornozelos. Esse tipo de úlcera é causado pela má circulação sanguínea e pelo aumento da pressão venosa, no fluxo que leva o sangue de volta ao coração.

 

O mal funcionamento das válvulas sanguíneas faz com que o sangue fique estagnado em uma determinada região, formando varizes, inchaço e alterações na coloração e textura da pele.

 

As úlceras varicosas podem surgir, também, após anos de varizes não tratadas, que evoluem e causam feridas. Essas ulcerações podem evoluir para a condição crônica, conhecida como úlcera varicosa (ou venosa).

 

Fatores de risco

Alguns grupos são mais suscetíveis a esse tipo de lesão, como sedentários, obesos, fumantes e pessoas cuja ocupação profissional a obrigue estar de pé por longos períodos. Outros fatores como idade, histórico familiar, gravidez, nutrição e hidratação também podem influenciar diretamente surgimento de úlceras.

 

Úlceras varicosas são lesões de difícil cicatrização e, se não tratadas da forma correta desde o início, podem aumentar de tamanho e infeccionar, causando dor e, inclusive, colocando em risco a vida do paciente.

 

Nesse post, falamos mais sobre o tratamento de úlceras varicosas.

 

O que é trombose?

O termo “trombose” tem origem da palavra “trombo”, que significa “coágulo de sangue”. A trombose é causada pelo entupimento de um vaso por coágulos, que impedem a passagem do sangue ocasionando complicações. Existem dois tipos de trombose: arterial e venosa.

 

Ilustração de trombose

Ilustração de trombose

 

Trombose arterial:

No sistema sanguíneo, as artérias são os vasos que levam o sangue do coração para o restante do corpo. Dessa forma, a trombose venosa impede a chegada do oxigênio às células de todo o organismo, provocando morte tecidual (necrose).

 

A gravidade do quadro vai depender do local afetado e da extensão da trombose. Quando ocorre em artérias do cérebro, por exemplo, provoca AVC (Acidente Vascular Cerebral). A trombose arterial pode ocorrer em qualquer região ou órgão do corpo e, geralmente, envolve alto risco de vida. Hipertensão, diabetes, colesterol alto e fumo são alguns dos fatores de risco que podem causar esse tipo de trombose.

 

Trombose venosa:

As veias são as responsáveis por levar o sangue do corpo de volta ao coração. A trombose venosa precisa de cuidados especiais, mas apresenta menos riscos do que a trombose arterial. A grande maioria dos casos de trombose venosa ocorre em veias dos membros inferiores.

 

Em algumas situações, pode acontecer de um trombo (coágulo) se desprender da perna e ir parar no pulmão, causando a chamada “embolia pulmonar”, que impede a passagem do sangue pelo pulmão e causa insuficiência respiratória.

 

Trombose pode causar úlcera varicosa?

Sim. As úlceras varicosas podem acontecer como consequência de uma síndrome pós trombótica. Ou seja, após anos de uma trombose venosa profunda, a constante pressão venosa não tratada pode levar à formação de feridas que acabam evoluindo para o estágio crônico.

 

Quando ocorre em veias superficiais, a trombose é sem gravidade, causando apenas inflamação local (também conhecida como “flebite superficial”).

Se tratada corretamente, a trombose não exige cirurgia e pode ser diminuída com o uso de anticoagulantes. Porém, o entupimento da veia dificulta o retorno do sangue, aumentando a pressão dentro dela.

A pressão aumentada pode causar varizes nas pernas, que, se não tratadas resultam no rompimento da pele e no surgimento de úlceras varicosas.

 

Como prevenir?

Existem, também, as varizes com origem hereditária. Ou seja, essa predisposição passa de pai para filho. É importante salientar que tanto as úlceras varicosas quanto a trombose venosa podem ser evitadas se forem seguidas as orientações de prevenção.

 

Pessoas predispostas hereditariamente à formação de varizes, gestantes, pessoas que trabalham em pé por muitas horas ou que fazem longas viagens sentadas (carro ou avião) devem, preventivamente, usar meia elástica de média compressão, conforme orientação médica.

 

Já quanto à prevenção do surgimento de úlceras varicosas, destacamos os seguintes pontos:

 

      – Elimine o cigarro;

     – Faça exercícios físicos regularmente, conforme orientação do seu médico;

     – Mantenha uma dieta equilibrada (proteínas, frutas e verduras) e beba, pelo menos, 2 litros de água todos os dias;

     – Evite ficar em pé ou sentado com os pés no chão por mais do que uma hora seguida;

     – Eleve as pernas durante o dia (cerca de 15 cm acima do corpo) para melhorar a circulação sanguínea;

     – Observe diariamente pernas e pés e, ao menor sinal de variação de cor ou rompimento da pele, procure seu médico;

     – Controle seu peso;

     – Mantenha controladas doenças pré existentes, como varizes, hipertensão e diabetes.

 

Mulher caminhando

A caminhada é um excelente exercício físico para prevenir úlceras varicosas

 

As causas de tromboses e úlceras varicosas podem ser previamente identificadas e evitadas, diminuindo as chances de ocorrência. Mesmo que venham a acontecer, como essa possibilidade já havia sido identificada, os quadros não serão tão graves e não apresentarão risco de morte.

 

Portanto, é muito importante manter o acompanhamento periódico com médico ou especialista vascular aos primeiros sinais de alteração no fluxo sanguíneo. Cada caso é um caso e precisa ser tratado como único.

 

Quer saber como tratar úlceras varicosas? Acesse esse vídeo e conheça a Membracel, uma membrana de celulose capaz de substituir temporariamente a pele e acelerar o processo de cicatrização.

 

Clicando aqui e aqui você lê depoimentos de pessoas que curaram úlceras varicosas com a Membrana Regeneradora Porosa Membracel.

COMENTE ESTA PUBLICAÇÃO

WhatsApp chat