O que é úlcera varicosa?

As úlceras varicosas, também conhecidas como venosas, são feridas ocasionadas por conta da má circulação sanguínea nos membros inferiores, correspondendo a 80% das feridas que acometem perna e pés. Por conta do aumento da pressão venosa, o sangue fica estagnado em uma determinada região e, com a pele fragilizada, qualquer pequeno trauma pode resultar em lesão e evoluir para a condição crônica (úlcera). É bastante comum em pessoas que, há anos, possuem varizes, porém não procuram tratamento para normalização da pressão.

Esse tipo de lesão acomete, principalmente, sedentários, obesos, fumantes e pessoas que passam muito tempo em pé ou sentadas. As feridas surgem nos pés e nas pernas e são de difícil cicatrização. Ou seja, se não tratadas da forma correta desde o início, podem aumentar de tamanho e infeccionar.

médico enfaixando a perna do paciente

Como é o tratamento?

Assim que identificado o problema vascular, é essencial que haja o acompanhamento médico angiologista. Para melhorar o retorno do sangue, é importante associar o tratamento tópico da ferida a repouso com as pernas elevadas e bandagem compressiva. A Membrana Regeneradora Porosa Membracel tem proporcionado excelentes resultados no tratamento de úlceras de membros inferiores, sejam elas arteriais ou venosas. A membrana protege as terminações nervosas e alivia instantaneamente a dor, além de propiciar o ambiente ideal para a cicatrização.

Para o tratamento de úlceras varicosas, a Membracel é bastante indicada, pois acelera o processo de cicatrização. Além disso, a membrana mantém a umidade natural da região e protege as terminações nervosas, o que diminui a dor no local. Além da utilização da membrana, a indicação é repouso deitado com as pernas elevadas 2 horas pela manhã e 2 horas à tarde, manter uma alimentação rica em proteínas e vitaminas e ingerir bastante água para manter o organismo hidratado.

Aliado ao tratamento da úlcera, é essencial tratar a hipertensão venosa para evitar o surgimento de novas úlceras. O profissional capacitado para direcionar o tratamento da pressão venosa é o angiologista.

membrana de celulose sendo aplicada na perna

Como fazer o curativo?

Para o sucesso do tratamento, é importante seguir as orientações abaixo para a aplicação do curativo Membracel.

1 – Lave a lesão com soro fisiológico em jato ou outra solução específica para limpeza (como Prontosan ou Aquasept). Se possível, aqueça o soro fisiológico antes da utilização.

2 – Posicione a membrana sobre a ferida, cuidando para que ultrapasse 1 cm os bordos da lesão.

3 – Umedeça a membrana com a solução para limpeza acomodando-a com o auxílio de uma gaze.

4 – Por cima da membrana, posicione uma gaze limpa para drenagem do exsudato (secreção) e enfaixe a região. Esse curativo deve ser trocado diariamente ou sempre que estiver saturado (úmido).

No início do tratamento, a membrana pode permanecer na lesão entre 5 e 7 dias, podendo, posteriormente, aumentar a permanência para 10 dias. Portanto, para trocar o curativo secundário, retire a gaze e limpe a ferida (conforme indicado anteriormente) sem retirar a membrana. Pressione levemente a membrana com uma bonequinha de gaze para retirar o excesso de exsudato que possa estar embaixo da membrana. Essa limpeza pode ser feita uma ou mais vezes por dia, de acordo com a quantidade de exsudato que a ferida apresenta.

Úlceras venosas x úlceras arteriais

Tanto as úlceras venosas (varicosas) quanto as arteriais ocorrem devido a problemas na circulação. A circulação sanguínea funciona a partir do sangue que sai do coração e é distribuído pelas artérias. Depois que todo o corpo foi abastecido com sangue rico em nutrientes e oxigênio, as veias levam o sangue de volta ao coração, para que sejam filtradas as impurezas.

As úlceras arteriais surgem por uma obstrução nas artérias (que distribuem o sangue), resultando na morte celular e, consequentemente, na lesão. São comuns na região da canela e nas extremidades dos dedos dos pés. Já as úlceras venosas estão relacionadas ao sangue que volta para o coração (por intermédio das veias) e acaba ficando estagnado, fragilizando o tecido. Nesses casos, qualquer pequeno trauma pode resultar em ferida e evoluir para a condição crônica (úlcera).

Para entender melhor sobre a diferença entre úlceras venosas e arteriais, acesse esse post.

COMENTE ESTA PUBLICAÇÃO