Tombos, “topadas”, traumas, sapato apertado, infecção fungosa… Essas e outras situações podem causar, além de alguns ralados, um resultado de dar medo: a perda de uma unha. Quando a unha cai, o leito ungueal (pele por baixo da unha) fica exposto, causando dores e se tornando porta de entrada de microrganismos que contaminam a lesão.

Unhas do pé

 

Nesses casos, a Membracel pode ser muito útil durante o processo cicatricial. O primeiro efeito da membrana é a diminuição da dor em poucos minutos, por meio da proteção das terminações nervosas. Além disso, a Membracel forma uma barreira física, protegendo a lesão e impedindo a contaminação da região atingida.

Proteger e cuidar corretamente da área exposta é extremamente importante para a saúde da nova unha que está por vir. Por conter poros, a membrana de celulose mantém a umidade ideal da lesão e favorece as trocas gasosas, fatores que ajudam na aceleração do processo de cicatrização.

 

O que fazer quando a unha está prestes a cair?

Nesse momento, algumas dúvidas podem surgir: devo puxar a unha? Coloco uma gaze? A unha deve ser retirada quando fica pendurada por apenas um ponto ou a partir de orientação médica. É melhor que a unha seja retirada com cautela do que seja puxada de supetão sem intensão.

 

Quais os cuidados necessários?

Limpe a ferida com soro fisiológico e o auxílio de uma gaze. Aplique a Membracel novamente com a utilização de soro fisiológico, para que a membrana acomode no leito da lesão. Cubra com gaze e prenda com fita microporosa. Troque esse curativo secundário diariamente, realizando a limpeza da lesão sobre a membrana (sem retirá-la).

 

Qual o tempo de tratamento?

Em lesões superficiais uma única membrana é suficiente para cicatrização total da pele. Na maioria dos casos, entre 10 e 12 dias a reepitelização está completa.

COMENTE ESTA PUBLICAÇÃO