Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Acidentes acontecem e é bom estarmos informados quando for necessário. Saber identificar o grau de uma queimadura é essencial para acompanhar seu tratamento. As queimaduras de pele são classificadas de acordo com a gravidade e comprometimento do tecido afetado. Veja abaixo como identificá-las e quais os procedimentos para o tratamento.

1º grau: são superficiais e têm como característica vermelhidão, inchaço e dor (que pode variar de leve a moderada).

2º grau: são queimaduras que comprometem a epiderme ou derme, acompanhadas de dor mais intensa. Nesses casos é comum o aparecimento de bolhas ou o desprendimento da pele afetada.

3º grau: ocorre a destruição total de todas as camadas da pele e, portanto, são as mais graves. Apesar disso, são as que menos doem, pois, de tão profundas, danificam as terminações nervosas. A região afetada pode ficar esbranquiçada ou escurecida.

Em queimaduras de 2º e 3º grau é importante buscar ajuda médica, pois os tratamentos variam em cada situação. Nos casos de queimaduras de 2º grau, a Membrana Regeneradora Porosa Membracel é muito indicada, pois protege as terminações nervosas, o que auxilia na diminuição imediata da dor. A recomendação é que, após a limpeza ou desbridamento das bolhas, a membrana seja acomodada e hidratada com soro fisiológico em jato. A Membracel ajuda a manter a umidade natural da região afetada, contribuindo para a formação de tecido de granulação e acelerando a cicatrização.

COMENTE ESTA PUBLICACIÓN